Paciente tem hérnia de tamanho de bola de futebol removida em cirurgia pioneira


Glen Williams, de 67 anos, ficou com a enorme protuberância após o tratamento para câncer de intestino, há dois anos. A hérnia gigante da parede abdominal media 20 por 30 centímetros (10 vezes o tamanho de uma hérnia típica).


O paciente temia ter que conviver permanentemente com a protuberância, que estava se tornando cada vez maior, acarretando-lhe dores nas costas e pernas, além de tonturas. Toda vez que ele tossia, ou simplesmente permanecia de pé, a protuberância saltava em seu abdômen.



A cirurgia envolveu seis horas de divisão das camadas musculares do abdômen, que posteriormente foram movidas umas sobre as outras em uma espécie de malha.

Há alguns anos, hérnias gigantes como a de Glenn eram consideradas inoperáveis.

Para a realização da cirurgia o cirurgião Graham Offer reuniu os três principais técnicas de cirurgia de hérnia utilizados na reconstrução da parede abdominal e desenvolveu um método para combiná-los, permitindo que outros pacientes antes considerados inoperáveis possam ser tratados.

Confira o antes vs depois da cirurgia:




Compartilhar no Google Plus
Em busca de novos conhecimentos!
    Comentar com Facebook
    Comentar com Blogger

0 comentários:

Postar um comentário

Por favor, não utilize palavras feias. Obrigado.